Fundadores da nossa Instituição.

Ir. Pacifique e Frei Eliseu                  

ASSANT

Ação social

Santo  antônio

De mãos abertas, acolhendo seu coração

Irmã Pacifique Degen

Irmã Pacifique chegou em Araçuaí em 1967 para trabalhar no colégio Nazareth. Logo se compadeceu dos idosos e mendigos abandonados na rua.

Procurou ajuda e abrigo para essa gente. Com a ajuda da Congregação das Irmãs Franciscanas Penitentes Recoletinas, na Holanda ,ela conseguiu comprar um terreno onde foi construída a Ação Social Santo Antônio.

Para o trabalho e organização, ela teve o apoio valioso de Frei Eliseu, ofm. Irmã Pacifique retornou à Holanda em 1984. Depois de muito sofrimento com a doença, ela veio a falecer no dia 19 de maio de 2006, deixando-nos saudosos  e agradecidos por doação tão generosa.

 

Frei Eliseu  Tijdink, ofm

Nascido na Holanda, aos 04.09.1933, veio para Araçuaí em 11.02.1968, como vigário paroquial da Paróquia de Santo Antônio e também com a incumbência dos seus superiores, de  ajudar a reorganizar e fortalecer a assistência social,  iniciada desde longos anos pelo saudoso pároco e bispo Dom José de Haas e, posteriormente, desenvolvida pelos seus sucessores e inúmeras pessoas da cidade.

Com a valiosa ajuda do advogado Dr. Rômulo David Peixoto, conseguiu adequar às exigências dos novos tempos, os antigos estatutos do “Pão de Santo Antônio”, assim como oficializar a parte contábil da nova entidade que foi criada,  a “Ação Social Santo Antônio”.

Ele teve a sorte de conhecer logo, entre as irmãs franciscanas do Colégio Nazaré da cidade, há muitos anos dedicadas ao serviço da comunidade, a irmã Maria Pacifique, já trabalhando há algum tempo entre os pobres da cidade. Com ela e com algumas de suas co-irmãs, frei Eliseu conseguiu dar início ao cumprimento da tarefa recebida dos superiores.  Entre outras atividades sociais também começou, orientou e em grande parte terminou a construção da atual sede da Ação Social.

Com a entrega do pastoreio da Paróquia aos padres diocesanos, em julho de 1978, ele transferiu-se para Betim, onde trabalhou durante oito anos.

Em 01.02.1986 transferiu-se para Jequitinhonha, onde exerceu entre outras, a função de vigário paroquial, diretor da Rádio Santa Cruz e pároco de Joaíma, ate 30.04.2001 quando assumiu a função de vigário paroquial da Paróquia de Santo Antônio e guardião da comunidade franciscana, da Rua Pernambuco, em Belo Horizonte. A partir de 2007, ele trabalhou na Paróquia da Colônia  Santa Izabel, bairro Citrolândia, Betim e na Paróquia de São Dimas, no bairro Vale do Jatobá, Belo Horizonte.

Desde janeiro de 2013, frei Eliseu reside na comunidade franciscana  “Rivo Torto” no bairro Areias, Ribeirão das Neves, onde desenvolve atividades pastorais, entre outras na Paróquia Nossa Senhora das Neves.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Frei Francisco Prick, ofm

Uma grande contribuição para a Ação Social veio por parte do Frei Francisco Prick, ofm. Nascido na Holanda aos 05.05.1918, veio para Araçuaí em 01.01.1973, como vigário da Paróquia de Santo Antônio. Inicialmente trabalhou como assistente das atividades da Ação Social Santo Antônio. Quando em junho de 1978, a Paróquia foi entregue aos cuidados dos padres diocesanos, frei Francisco, após alguns meses, veio morar na sede da Ação Social , onde em 1983 assumiu a função de presidente da entidade. Em 01.01.1991, transferiu-se para Jequitinhonha e daí, após um ano, para Belo Horizonte.

Durante 18 anos, frei Francisco com muita dedicação, carinho e de maneira incansável, deu o melhor de si pela causa dos pobres da cidade, e dos idosos e das crianças da Ação Social, com isso merecendo a amizade e o apreço dos moradores da casa e de inúmeras pessoas da comunidade araçuaiense. Frei Francisco veio a falecer na cidade de Divinópolis, Mg,  em  28 de fevereiro de 2018 , com a idade de quase 100 anos.